Quando falamos sobre definição de estratégias para o e-commerce, é necessário entender o perfil do consumidor online. Um erro comum é acreditar que o consumidor do varejo tradicional, quando no ambiente online, tem os mesmos comportamentos de consumo.

Mesmo para aquelas empresas com o formato híbrido (tanto offline quanto online) é possível atingir um perfil totalmente diferente no ambiente digital em relação ao perfil mais tradicional do canal físico. Ou seja, é possível definir estratégias complementares entre os formatos.

Por isso, no post de hoje vamos trazer os principais insights sobre como o consumidor brasileiro compra pela internet. Vamos lá?

O brasileiro está mais conectado

Em relação à conectividade do brasileiro, a Pesquisa TIC Domicílios 2018 (publicada no segundo semestre de 2019) onde foi analisado o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação dentro dos domicílios brasileiros, temos alguns dados bastante interessantes:

  • 0% da população brasileira usa a internet;
  • 67% dos domicílios têm acesso à internet;
  • 60% das pessoas pesquisam os preços online;
  • 56% das pessoas acessam a web apenas pelo celular;
  • 34% comprou ou encomendou produtos ou serviços pela internet, totalizando 43,7 milhões de brasileiros;
  • 58% das pessoas que compraram pela internet utilizaram como canal de compra os sites de lojas.

Ou seja, a conectividade e o ambiente online fazem parte da rotina e cotidiano dos brasileiros. E a tendência é que isso aumente.

O e-commerce no Brasil

Conforme dados do Relatório Webshoppers (40ª edição, 2019), o Brasil é o país com maior faturamento da América Latina no e-commerce, totalizando R$133 bilhões em 2018. Além disso, 36% dos brasileiros podem ser considerados digital buyers. Só para se ter uma ideia deste volume: apenas durante o primeiro semestre de 2019 foram 65,2 milhões de pedidos, 20% maior que o mesmo período do ano anterior.

Motivador da compra

Os sites de busca são o primeiro motivador de compra para o brasileiro, tendo sido indicado por 25% dos entrevistados e, em segundo lugar, veio as redes sociais, representando 19%.

O que o brasileiro compra pela internet

Quando o assunto é sobre o que o brasileiro compra online, chegamos às seguintes principais categorias:

  • 8% é moda e acessório;
  • 18% é perfumaria, cosméticos e saúde.

Um outro dado surpreendente é quando se analisa as categorias que mais tiveram aumento no número de pedidos em relação ao ano anterior. Em termos de aumento na variação, têm-se:

  • 144% petshops;
  • 82% alimentos e bebidas;
  • 49% joias e relógios;
  • 48% moda e acessórios.

Em relação ao ticket médio das compras pela internet, o valor foi de R$404,00.

Como o brasileiro paga suas compras online

Em relação às formas de pagamentos, os principais dados são:

  • 67% através do cartão de crédito;
  • 19% através do boleto bancário;
  • 6% cartão próprio da loja;
  • 8% outras formas de pagamento.

Outros dados que são apresentados: 52,6% dos pagamentos são à vista (ticket médio destas compras é de R$338,00); 20,8% são feitos através de parcelas de 2 e 3 vezes (ticket médio destas compras é de R$215,00); e 26,6% a partir de 4 vezes (ticket médio de R$682,00).

Compras online: outros insights

Um outro dado importante sobre o fortalecimento das compras é online foi apresentado pela NeoTrust 2ª edição (2020) que destaca que, no Brasil, 19,7 milhões de consumidores fizeram, pelo menos, uma compra virtual durante o 1º semestre de 2019, representando um aumento de 35,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Além disso, ainda para esse período em relação aos consumidores ativos, concluiu-se que a média é de 4 quantidades de compras mensais, totalizando uma média de R$1.443,00 ao mês por consumidor ativo. Em relação ao gênero, tivemos um equilíbrio: 51% são mulheres (com o ticket médio de R$379,50) e 49% são homens (sendo o ticket médio de R$462,40). Já a idade média do consumidor online é de 37 anos, sendo 34% entre 36 e 50 anos, 33% entre 26 e 35 anos, 19% até 25 anos e 14% acima de 51 anos.

O novo consumo digital e as redes sociais

Outra informação relevante é entender como as redes sociais têm influenciado o consumo online do brasileiro. A Nuvem Shop trouxe insights desta relação em 2018:

  • 21% das compras digitais foram feitas através das redes sociais;
  • 59% das empresas consideram o Instagram a rede social mais importante para fins comerciais;
  • 47,9% dos e-commerces perceberam o aumento de visitas e vendas quando utilizaram as redes sociais de maneira orgânica para divulgação.

Além disso, as perspectivas é de que a influência das redes sociais aumente em relação ao consumo.

O consumo online é uma tendência que, a cada ano, tem se tornado mais relevante e com volume. É fundamental que as empresas percebam esse

fenômeno e, com rapidez, definam estratégias para estarem presentes no ambiente online. O Marketing Digital, mais do que nunca, é regra para 2020.

Quer entender mais como esse novo perfil do consumidor online pode afetar sua empresa? Que tal uma consultoria gratuita com uma empresa especializada e focada em negócios digitais? É isso que a Ubiqui faz: cria soluções para agregar valor ao seu negócio. Quer saber mais? Entre em contato conosco.